sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Manual O Fluxo da Abundância 17

Sonhos, Esperança e Realidade


Nós somos todos de facto excelentes criadores. Não importa o teor do que estamos a criar. Sem julgamento, olha à tua volta e vê lá o que somos capazes de criar.

Alguém disse que “o sonho comanda a vida”. Diz-se que é preciso termos sonhos, que devemos acreditar nos nossos sonhos, ir atrás dos nossos sonhos, para podermos viver os nossos sonhos.

O sonho será então o desejo, a paixão criativa que nos leva a querer materializar algo na nossa realidade, o fogo ardente da vida em ação. Fantástico.

Então – desejamos/ temos paixão por criar algo, e em alegria e simplicidade, com total confiança no postulado de que “tudo é possível” permitimos que essa criação encontre forma de se manifestar no plano físico, trazendo-nos as pessoas, lugares, meios para que assim seja.

O problema é que muitas vezes não é este o caminho que escolhemos para manifestar os nossos sonhos. Muitas vezes começamos por colocar-lhes obstáculos logo de início, limites que justifiquem porque é que esse é um sonho difícil de realizar. Ideias complicadas sobre como conseguir pô-lo em prática. Medos sobre todos os possíveis entraves e até muitas vezes sobre o resultado final. E com tudo isto vamos colocando o sonho cada vez mais longe do nosso alcance. Todavia, continuamos a sonhar poder realizá-lo, um dia. Vamos colocando esse dia sempre algures lá mais para a frente. E esse sonho vai-se tornando preso, atolado nas nossas limitações. Vai ficando cada vez mais intangível, lá longe, algures. E nós vamos sonhando até que acabamos por perder noção do propósito do sonho, do que nos moveu a sonhá-lo. Mas vamos mantendo o sonho porque é preciso sonhar com algo. É preciso para nos dar alento, algo rumo ao qual almejar. É preciso para justificar a nossa vida, o nosso propósito, o nosso esforço diário.

Este processo encerra em si muita energia. Energia estagnada, mas muita energia. E que tal se diluísses esse sonho? Assim poderias soltar a energia presa e tê-la disponível para criar algo de verdade. Poderias sonhar um sonho novo e confiar nele e deixá-lo acontecer na tua vida.

É simples. Basta uma simples escolha, um simples sopro e… desaparece. E sentes um peso enorme a sair de cima de ti. O peso que tu próprio/a lá colocaste com a busca de realização do sonho irrealizável. E sentes-te leve e flexível e com força renovada.

Quem diz um sonho diz todos. Todos os que estão algures presos nos castelos das tuas impossibilidades. Ffffffffff! Sopra. Permite que se diluam no lago de tudo o que És e sente-te nascer de novo!

Agora podes escolher confiar no que escolhes manifestar e receber o resultado das tuas escolhas.

Sobre a Esperança. Bem, o que tenho a partilhar sobre a Esperança é que por mais belo que possa parecer o conceito, não passa de… Esperança. É da mesma qualidade desses sonhos que acreditas serem irrealizáveis. E se em vez de Esperança tivesses CONFIANÇA? Afinal de que é que estás à espera? Esperança é estar à espera!

Já que estamos “com a mão na massa” porque não largar também todas as promessas, juras e votos que fizeste até hoje? É que estas intenções, criadas com extremo zelo e paixão, têm uma força enorme e os aspetos que criaste com eles influenciam, e muito, a tua realidade. Podes até fazer determinada escolha hoje, mas se está por aí pendurada no teu campo energético a energia da jura que nunca mais farias algo, nunca mais isto ou aquilo, se prometeste qualquer coisa para todo o sempre, se fizeste um voto de pobreza ou castidade, por exemplo, isso impede que a energia flua naturalmente para te servir. Há um bloqueio, colocado no tua realidade por ti mesmo/a, para impedir que algo que vá contra esses votos, promessas e juras se realize. Por isso faz-te um grande favor e larga tudo isso. Não te lembras de ter jurado, prometido ou feito votos de coisa alguma? Não importa se te lembras ou não, pois estes persistem vida após vida, por isso mesmo votos, juras e promessas feitas noutras vidas persistem até que lhes digas que não são mais necessárias. Não acreditas em reencarnação? Não importa. Também não perdes nada em soltar o que é fixo para fluidificares a tua energia, e consequentemente a tua vida.

Como é que se faz? Com muita gratidão pelo propósito cumprido por todas as juras, promessas e votos que fizeste (ainda que não te lembres exatamente de todos/as, e sem ser preciso especificar nada), convida todos/as a retornarem a Casa, em ti, o seu criador, e permite que se diluam na tua Essência, tornando toda essa energia novamente disponível, pura e límpida. Tal como com os sonhos. Fffffffffff, sopra, e já está. Agora podes escolher confiar em ti e nos teus pensamentos, comportamentos, escolhas, não necessitando mais de colocar esses limites do “para sempre” e “nunca mais”. Afinal és responsável pelas tuas criações, certo? E confias em ti, certo?

A tua realidade está Aqui Agora. Não estará aqui amanhã. Está aqui hoje! Vá, não gastes mais energia que é tempo, que é espaço, que é dinheiro, que és tu naquilo que esperas que venha a ser. Vive o que é e transforma o que não te serve. Vive o que é e escolhe o que te serve. Vive o que é e aceita o que escolhes. Vive o que é e cria os teus sonhos AGORA. Depois sai do caminho. Não entupas a sua realização com dúvidas, dificuldades, limitações e tal e tal.

Lembras-te da fórmula? Escolhe, confia e recebe. Simples.

Não. Não vais ficar deitado/a no sofá à espera. Vais viver a vida plenamente. Vais participar das tuas criações momento a momento, assistindo à magia em movimento! Vais constatar por ti mesmo/a o resultado das tuas escolhas. Vais desfrutar delas. Vais expandir, brincar, dançar com a VIDA!


Diverte-te J




Sem comentários:

Enviar um comentário