segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Manual O Fluxo da Abundância 19 - Final

Magia em Movimento

Exemplos reais
Abundância 1:
Há alguns dias aceitei o convite da minha Essência para que eu me permitisse ter um dia e noite completos, sem nada que fazer, sem ninguém para tomar conta, sem obrigações, apenas amar estar comigo e desfrutar de cada momento.
De início foi desafiante. Não me parece que alguma vez me tenha dado tanto tempo de uma vez só – um dia completo e uma noite e parte do dia seguinte.
Tinha algumas contas para acertar, cartões de crédito e pagamentos de crédito a caírem nesse dia, mas a minha Sabedoria disse “não, hoje é só para nós, não te preocupes com absolutamente nada, apenas SÊ”. E assim fiz.
 Na manhã seguinte fui ao banco para pagar o crédito (em atraso) e a prestação do cartão (também em atraso). Dirigi-me à caixa e perguntei quanto era necessário para os pagamentos em atraso. O funcionário disse-me “está tudo pago, tem 1100€ na sua conta e o cartão e empréstimo já foram ambos debitados”. Fiquei estupefacta! Ocorrera que o pagamento pelo qual estava à espera há algum tempo havia caído finalmente na minha conta no último dia do ano! Por isso nem sequer teria que ter ido ao banco. No mesmo dia, um outro valor que tinha tido numa conta poupança e que tinha decidido movimentar (as contas poupança são energia estagnada), também caiu na minha conta. Senti um imenso acelerar de energia por todo o corpo, de tal modo que nem consigo verbalizar como me senti. Mais uma vez a minha Essência estava certa.
Abundância 2:
Na véspera de Ano Novo pela manhã fui ao supermercado para ir buscar algumas coisas que eu (pensava que) precisava. Pensava que precisava de fiambre, para as pessoas comerem para o pequeno almoço. Normalmente compro fiambre de peru ou de frango, mas não havia. Comprei fiambre de porco. A minha Essência estava a desafiar-me para compreender que na verdade não importa. Por isso levei o que havia. Por fim ninguém precisou de comer o fiambre porque sobrou tanta comida da festa de ano novo que comemos para o pequeno almoço, almoço e jantar e ainda para o pequeno almoço, almoço e jantar dos dois dias seguintes!  
Também pensei que precisava de fruta. Mais tarde, alguém trouxe para a festa uma taça cheia de fruta (toda a fruta que eu tinha comprado e ainda mais variedades) com fondue de chocolate…
Depois pensei precisar de champanhe, mas a minha Essência disse-me para não comprar porque alguém traria o champanhe. E sabes que mais? Ainda tenho não uma, nem duas, mas sim três garrafas por abrir no frigorífico…
Depois pensei precisar de pão. A minha Essência também me avisou que não o comprasse mas eu disse, “desta vez vou fazer a escolha humana” e comprei o pão. Bem, toda a gente trouxe pão nessa noite e havia tanto pão que ainda tenho algum no congelador e 4 ou 5 pessoas levaram pão para casa para eles e para as suas famílias comerem ao pequeno almoço. Até diziam na brincadeira que a minha casa parecia uma padaria, porque havia tanto pão!!! Foi como se me estivesse a ser mostrado que mesmo quando penso da minha própria forma humana, sem ouvir a minha Voz Interna, recebo mais do que o suficiente do que pensava precisar – havia pão para comer, para guardar e para partilhar!
Abundância 3:
Há dias estava a pensar que gostaria de ter um vestido novo. Alguns dias mais tarde uma amiga minha trouxe-me um presente: era um vestido novo. Na verdade isto acontece-me diariamente com todo o tipo de coisas, até com sensações, oportunidades e coisas do género.
Abundância 4:
Precisava de umas colunas de som novas para ligar ao meu PC. Pensei em comprá-las. No entanto uma amiga minha disse-me para não as comprar ainda porque talvez me conseguisse umas gratuitamente. Conforme estava a ver de umas coisas minhas nuns armários em casa da minha mãe, ali estava um conjunto de colunas novas, e não eram dela nem tão pouco ela precisava delas.
Abundância 5:
Um amigo meu tinha que mudar de casa. Foi ver um apartamento muito bom num local que lhe agradou imenso. Custava 750€ mas ele só podia pagar 550€. No entanto ele disse isto mesmo ao proprietário. Não procurou outro espaço. Um mês mais tarde o proprietário ligou-lhe e disse-lhe que o apartamento era para ele.
Abundância 6:
A minha amiga Luisa, a mesma que fez as ilustrações para este livro, sentia que precisava de se afastar de tudo por um tempo, pois havia decidido parar com a quimioterapia e radioterapia que havia iniciado há uns meses, independentemente das consequências. Não queria mais suportar todos os efeitos secundários e perder totalmente qualquer qualidade de vida que ainda lhe restasse. Alguns dias mais tarde, uma amiga dela do Brasil ligou-lhe e disse-lhe que lhe queria oferecer uma viagem de 2  semanas ao Brasil como prenda de anos. Incluía comida e alojamento. Ela acabou por ficar um mês porque enquanto lá esteve ainda deu um workshop e fez alguns atendimentos que lhe permitiram pagar a diferença para regressar mais tarde e desfrutar de mais uns dias por lá. E assim cumpriu também mais um dos seus sonhos que era voar de parapente.

Abundância 7:
Eu precisava de trocar de carro porque o meu era a gasolina, que está a um preço elevado em Portugal, e tinha demasiada cilindrada para as minhas necessidades, além do que tinha um crédito para pagar sobre o carro que me pesava bastante todos os meses.
Um dia eu e a minha mãe fomos a casa de um amigo que lhe sugeriu trocar de carro. Ela considerou o assunto e decidiu passar o carro dela para mim, e entregar o meu no stand para troca pelo seu novo carro. O crédito foi liquidado, o carro com que fiquei gasta menos de metade do combustível que o anterior, as despesas com seguro, mecânico, portagens e selo são suportadas pela empresa para a qual trabalho pois o carro está em nome da empresa.
O que eu escolhi foi meramente trocar de carro para um mais económico e eliminar o crédito mas recebi mais do que isso. Há sempre mais.
***
Poderia continuar a partilhar mais e mais episódios de abundância, pois são imensos. Em vez disso convido-te a visitar o meu blogue que atualizo regularmente com as magias do dia-a-dia: http://inpassionpublications.blogspot.com.

Bem haja a todos vós.




Este manual é teu. Usa-o com consciência, respeitando a abundância que há nele e em ti, momento a momento. Obrigada.  


Sem comentários:

Enviar um comentário