quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Manual Fluxo da Abundância 16

Como acontece a Magia?

Ora aqui vai.

Simples. Aliás, a simplicidade é a chave. É por isso que parece ser tão difícil apenas SER: nós gostamos de complicar!

Primeiro: Já fizeste a tua escolha acerca da VIDA? Por outras palavras, escolheste verdadeiramente VIVER?
Não encares isto de ânimo leve. Para. Olha para dentro de ti e vê. Já alguma vez escolheste realmente VIVER?
Tendemos a mover-nos através da vida porque estamos aqui, não porque realmente queremos estar aqui! É chamado de sobrevivência e a passagem do modo de apenas sobreviver para realmente viver é a primeira e maior mudança em direção à magia da vida… O que se passa é que a vida não te pode dar nada se não estiveres a aceitar vivê-la… estar nela… participar nela… dizer-lhe o que escolhes… brincar com ela…

E escolhe viver não porque os teus filhos precisam de ti, porque o teu marido ou mulher precisa de ti, porque os teus amigos precisam de ti, porque os teus pais precisam de ti, porque o teu trabalho precisa de ti, porque a Terra precisa de ti, porque tens uma Missão, porque vais salvar o Mundo… Mas sim e apenas porque aceitas finalmente receber esta magnífica dádiva que te foi concedida e tens estado a rejeitar, a fingir que não tens! Porque finalmente escolhes respeitar a vida e tudo o que ela contém, incluindo tomar conta do teu corpo – o Templo Sagrado que habitas – senão a Vida não pode habitar-te!... E tu não podes receber o que escolhes se não estás em casa… e não podes dar esse SER ÚNICO e ESPECIAL que ÉS de volta à VIDA – não podes partilhar os teus tesouros únicos… não podes SER… se não estiveres em CASA.

O senão é que quando realmente escolhes VIVER, a morte não te pode salvar! Já não podes desejar morrer ou desaparecer sempre que as coisas ficam difíceis! Finalmente assumes-te, assumes o teu corpo, o teu espaço, o teu tempo, o teu lugar na orquestra perfeita da existência. Acabaram-se as fugas – é hora de BRINCAR!

Quando escolhes viver e aceitas que estás vivo/a – dás-te conta de que tens tudo o que procuraste, tudo o que poderás jamais necessitar – está em ti de todas as formas e feitios. É aí que começas a ver os milagres e a viver o teu PROPÓSITO.

Segundo: em cada momento tens a escolha entre LUTAR contra ou COOPERAR com… o que escolhes?

A lei da sobrevivência obedece ao princípio de “luta ou fuga”. Ou lutas contra o que consideras pôr em perigo a tua sobrevivência, ou foges desse perigo iminente, fingindo que não te pode magoar – por isso alienas-te de sentir amor e acreditas na ilusão do medo – na verdade, alienas-te da VIDA, porque parece demasiado dolorosa para suportar, por vezes. Mas quando constróis os teus muros, mantendo o sentir do lado de fora, fechas-te para tudo – também para as sensações consideradas boas. E então andas por aí dormente, acreditando que estás a viver – mas estás apenas a sobreviver.

Cooperar com a vida é abrires-te para ela – para toda ela, não apenas para as partes que consideras que valem a pena. É seres suficientemente ousado/a para mergulhar nela, mesmo quando não fazes ideia do que vais encontrar! Ou seja, sabes tudo acerca da sobrevivência, sabes quais são os resultados que normalmente traz… mas se ainda não escolheste Viver, dás-te conta que não sabes nada sobre Viver, por isso temes o que possas vir a encontrar. Não há forma de o fazeres se não saltares! Vá… vale a pena. Mesmo!

Terceiro: mas antes de te abrires, por favor considera – DRAMA ou SIMPLICIDADE? De facto é o mesmo que LUTA ou COOPERAÇÃO? Escolhes viver num campo de batalha ou num recreio?

A adrenalina é uma droga auto criada extremamente viciante. Não custa dinheiro algum mas custa-te a tua VIDA e tudo o que ela pode conter!!! O drama é a principal fonte de adrenalina e é fantástico para nos recordar que estamos vivos, a sobrevier às dificuldades, à luta, ao esforço, somos fortes… ainda cá estamos! Uma vez que ainda cá estás, porque não usas o tempo precioso que tens para tornar as coisas simples, só para variar… e vê que resultados isso te traz? Tens medo de te aborreceres? Posso assegurar-te de que quando escolhes VIVER e abres os teus sensores do SENTIR a todo o vapor, a vida torna-se INTENSA! Muito intensa! A ausência de drama é muito mais intensa que o drama. É a vida em ecrã panorâmico, Alta Definição, Sistema Surround, a mais Alta Tecnologia a que poderás jamais aceder! E terás mais energia que nunca, porque não a estás a desperdiçar na luta pela sobrevivência, que dá bastante trabalho, como tu e eu sabemos!

Quarto: SIM ou NÃO?

Olha para as conversas diárias da tua mente. Quanta rejeição existe nelas? Quantos nãos proferes? Quantos impossíveis encontras? Quantas portas fechas? Quantas oportunidades te negas? Quantas pessoas excluis?
Não se trata de um jogo mental de substituir o NÃO pelo SIM! Isso pode parecer funcionar a um nível mais superficial, mas lá bem no fundo a “merda” (desculpa a expressão) permanece lá!! Dizer SIM significa passar do modo de rejeição para o modo de aceitação / cooperação – dizer SIM à VIDA. “Sim, escolho Viver” poderia ser uma espécie de mantra, inicialmente, apenas para o considerares o tempo suficiente, até que se torne uma escolha real e firme, bem no fundo de ti. É aí que se dá realmente a transição do Não para o Sim.

Quinto: PREOCUPAÇÃO ou BRINCADEIRA?

Sim, é isso mesmo. Podes preocupar-te e perder-te nessa preocupação ou podes brincar com cada experiência conforme ela se te apresenta e conforme te sentes nesse momento (e deixar que a solução te mostre o seu próprio caminho). Quando te preocupas, pões em causa as tuas capacidades mágicas para resolver problemas! E como és um mestre em criar problemas, também és mestre em resolvê-los, claro está! Um não poderia existir sem o outro. Queres concentrar-te no problema ou na solução?

Sexto: e por ultimo, mas não menos importante – Shhhh… SILÊNCIO!

Para de poluir o teu mundo com preocupação, stress, ansiedade, drama, medo – PEQUENEZ!!!!

Sim. O SILÊNCIO permite-te ver a tua GRANDEZA – e és tão grande que pode ser assustador aceitar isso inicialmente. Mas mais tarde ou mais cedo é inevitável que assumas a tua grandeza. É mesmo assim que são as coisas. É QUEM TU REALMENTE ÉS! Podes continuar a jogar o jogo do fingimento por quanto tempo queiras, a eternidade nunca acaba – é a respiração compassiva de TUDO O QUE É, a assistir ao teu filme, não importa qual seja, sabendo que tudo está sempre bem em toda a criação, simplesmente porque quem tu és nunca te pode ser retirado – É – TU ÉS!

Respira SILÊNCIO e descobre o teu SER VERDADEIRO.

E é isto. É assim que a MAGIA ACONTECE.




Exercício de Reflexão:

 (como sempre, para estes exercícios de reflexão usa o teu caderno ;) )

Já alguma vez escolheste realmente VIVER?


Em cada momento tens a escolha entre LUTAR contra ou COOPERAR com… o que escolhes?


DRAMA ou SIMPLICIDADE - escolhes viver num campo de batalha ou num recreio?

SIM ou NÃO?

Olha para as conversas diárias da tua mente. Quanta rejeição existe nelas? Quantos nãos proferes? Quantos impossíveis encontras? Quantas portas fechas? Quantas oportunidades te negas? Quantas pessoas excluis?



Queres concentrar-te no problema ou na solução?



Sem comentários:

Enviar um comentário